O Lobo e a Arte

Pitágoras é um artista inquieto!

Selvagem, intenso!

Um assíduo observador da natureza humana e do meio social.

Dito isso, faço um adendo antes de iniciar o assunto.

Num trecho do livro “Mulheres que correm com lobos”, de Clarissa Pinkola Estés, postado recentemente nas redes sociais da engajada colecionadora Ana Maria França, traz a seguinte reflexão: “Quando as mulheres reafirmam seu relacionamento com a natureza selvagem, elas recebem uma sábia, uma visionária, um oráculo, uma inspiradora, uma intuitiva, uma criadora, uma inventora e uma ouvinte que guia, sugere e estimula uma vida vibrante nos mundos interior e exterior. Quando as mulheres estão com a mulher selvagem, a realidade desse relacionamento transcende nelas. Não importa o que aconteça, essa instrutora, mãe e mentora, dá sustentação as suas vidas interior e exterior”.

Minha única irmã, a primogênita Potrich, me apresentou Pitágoras quando eu estava grávida de meu primeiro filho. Naquele tempo ela já corria com um lobo, ela já escutava sua natureza selvagem, seu mundo interior. Vi o lobo, mas demorei algum tempo para enxergar o artista. Talvez por medo de enfrentar minha própria selvageria. Pitágoras expressa algo provocativo e intrigante, mas belo! Seu domínio sobre as cores e como as utiliza com cautela e sabedoria instintivas, lhe concebe transforma-las em todo tipo de forma, tema ou discurso cotidiano como a vida suburbana, as margens dos esgotos, o caos urbano, a tara animalesca, a realidade surtada das metrópoles, a robotização, a Natureza, tudo em meio a paleta de cores do arco-íris e as outras cores ainda mais selvagens,  que adornam com maestria suas centenas de telas vivas e vibrantes. Inquietante sim, mas sublime! Ele é o Lobo que desgarrou da matilha para viver com a Arte, para a Arte, da Arte!

Ao longo de nossos 40 anos, idade da loba, que celebraremos no próximo mês, 15 deles Pitágoras foi e é parte integrante, constante e marcante no acervo da Galeria. O artista comemora 30 anos de carreira e para celebrar nossa efeméride artística juntos sua obra receberá destaque especial na montagem “POTRICH  – 40 anos de arte contemporânea”. Unindo forças culturais com instituições goianas idôneas no mercado de ensino e design consolidamos parcerias com o Instituto AZ, Instituto Antônio Poteiro, CEM – Centro Educacional Mabel e a FAV – Faculdade de Artes Visuais/UFG, com supervisão de Paulo Feitoza. Há 4 décadas acreditamos no mercado de arte e seguimos entre “trancos e barrancos”, “coronas” e “caronas” incentivando, inventando, incrementando e intencionando aprimorar espaço para novas propostas artísticas. Agradecemos à todos que nos acolheram e acreditaram nesse projeto comemorativo. Seguimos sem medo do lobo, sem preconceito, sem amarras! Vamos correr juntos, lado a lado, com ou como lobos e lobas.

89772265_509702316359784_619139176603844608_n

Ludmila Potrich na mostra do acervo do MAC – Museu de Arte Contemporânea de Goiás. Desenhos do inquieto artista Pitágoras!