PASSADOS / PAST

NOVAS AQUISIÇÕES

.

Vem experimentar a linguagem estética entre os grandes nomes da arte contemporânea brasileira e os premiados designs modernos. A Mostra reúne alguns dos renomados artistas nacionais como os mineiros Amilcar de Castro e Fernando Lucchesi, os paulistas Antônio Henrique do Amaral e o filho de imigrantes italiano, Bruno Giorgi, a carioca Cristina Canale e os goianos Siron Franco, Pitágoras, Marcelo Solá, Sandro Gomide, Divino Sobral, Rodrigo Godá e jovem talento, Gustavo Rizério. O ambiente contemporâneo da exposição traz o diálogo com o mobiliário moderno assinado por Joaquim Tenreiro, George Nelson, Sérgio Rodrigues, Oca e L’Atelier.

Amilcar de Castro, morto em 2002, foi um dos expoentes do Manifesto Neoconcreto escrito por Ferreira Gullar, em 1959 e assinado por artistas mundialmente reconhecidos, como Lygia Clark, Hélio Oiticica e Lygia Pape. Amilcar desenvolveu um processo de criação interessante quando passou seus experimentos geométricos de corte e dobra para estruturas monumentais, dando formas às suas esculturas em aço. Hoje, sua obra ocupa lugares de destaque nos espaços urbanos das grandes metrópoles como Centros Culturais, Museus, instituições privadas e no maior museu do mundo a céu aberto, o Instituto Inhotim . A mostra apresentará um acrílico sobre tela (foto acimaà direita, pintura com traços preto e vermelho)

A carioca, Cristina Canale acaba de encerrar exposição individual no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro, cujo espaço cultural teve como slogan da mostra: ’’Se a pintura morreu, aqui é o céu’’. Canale se dedica à pintura há mais de 20 anos. Integrante da Geração 80 e herdeira de um talentoso olhar sutil e enigmático sobre o cotidiano familiar, ela insiste na expressão artística do eterno do ato de pintar, que com certeza é divino!

Quem nunca viu ou ouviu falar dos Candangos, na Praça dos Três Poderes em Brasília? Candangos, a escultura realizada pelo filho de imigrantes de italiano, Bruno Giorgi, é o símbolo da capital do país e tem a origem do seu nome baseada em dialetos africanos. Corresponde à designação dada aos operários da construção de Brasília e, fonte de estudo para pesquisas sociológicas e culturais. A escultura Candango estará presente na mostra NOVAS AQUISIÇÕES.

O barraco contemporâneo do mineiro, Fernando Lucchesi tem o seu lugar de destaque, com obra da década de 90. Das igrejas e oratórios, que o inspiravam em tempos de atelier, na Cidade Histórica de Ouro Preto, Lucchesi sintetiza seus traços na tríade religiosa do pai, filho e espírito santo. Transforma em diversos triângulos e pontilhados coloridos uma síntese da arquitetura mineira.

Siron Franco, que acaba de abrir exposição em São Paulo, é um dos nomes, quiçá o maior nome da arte goiana, representado e premiado mundialmente. A mostra apresentará obras da década de 80 e 90.

Entre os veteranos goianos da seguinte geração, se destacam o bizarro charme dos coloridos, de Pitágoras, as engajadas e satíricas frases pixadas, de Marcelo Solá, os bordados oxidados do também crítico de arte, Divino Sobral, os experimentos geométricos e perspectivos, de Sandro Gomide, o maquinário lúdico, de Rodrigo Godá e o lado Black da nova fase, de Gustavo Rizério. Rizério realizou, ano passado a individual Blue, na Potrich Galeria, com texto de catálogo assinado pelo crítico de arte, Divino Sobral.

A conversa se estende por entre os vitrais da Galeria de Arte POTRICH, que ganham vida e cor na intervenção do artista plástico e arquiteto, Alejandro Zenha. Zenha transporta seu trabalho em pintura sobre tela para a arquitetura da Galeria em centenas de adesivos impressos com imagens de suas obras, que foram fixados nos vitrais das janelas. A intervenção é um desdobramento da mostra AO QUADRADO, realizada no mês de Julho, cuja idéia perpetuou dentro da forma geométrica do quadrado, forma a qual foram cortadas as centenas de adesivos. Daí, a intervenção estabelece mais uma linguagem estética dentro da exposição NOVAS AQUISIÇÕES. Com hora marcada de tomar vida e cor ela se transforma num espetáculo caleidoscópico através dos raios solares que penetram por entre os vitrais das janelas e refletem seu colorido no espaço.

Como não bastasse toda esta alegoria artística a mostra ainda apresenta a instalação do artista e vitrinista fluminense, Ronan Gonçalves. Ronan se apropria de materiais dispensados a cada finalização de uma vitrine de moda e os reutiliza na confecção de roupas e acessórios utópicos, significado que deu a uma de suas performances.’’Utopia Concreta’’ diz respeito à sua intervenção urbana, onde convida voluntários e incorpora à eles materiais que foram utilizados em algumas vitrines de lojas de moda.
A idéia principal é transformar em personagens amarrados seus voluntários utilizando materiais inusitados e ganhando uma grande diversidade de texturas e cores, que se contrasta com a frieza sóbria dos centros urbanos, rompendo com o cotidiano e  propondo uma obra viva a ser interagida e vivenciada. Realizada no dia 02 de setembro (quinta-feira), na Praça do Ratinho, Utopia Concreta foi fotografada por Vinicius de Castro e filmada por Jailton Lessa. Ronan apresenta todo registro performático na mostra NOVAS AQUISIÇÕES e demonstrará através da instalação, as roupas que foram utilizadas na Praça. Ronan promete uma surpresa no dia da noite de abertura da mostra, o performer quer interagir entre os convidados uma de suas utópicas modas e experimentar sensações no ambiente artístico.

A mostra NOVAS AQUISIÇÕES também apresentará uma coletiva de obras em pequenos formatos executadas sobre papel. Os trabalhos são assinados por jovens talentos como o grafiteiro WÉS e o gravurista Sérgio Penna e pelos veteranos no ofício Luiz Mauro, Zècésar e Ricardo Teixeira.

As linguagens artísticas que se apresentam na mostra NOVAS AQUISIÇÕES são expressões de contextos distintos entre si, onde a pintura contemporânea, o mobiliário moderno, a intervenção arquitetônica e a interação performática se transformam numa mesma idéia artística. A idéia é provocar o espectador e instigá-lo a discutir sobre a diversidade estética e seus benefícios para o bem estar. Novas Aquisições é um ambiente aberto às principais questões de como viver em harmonia e estabelecer elos científicos com a arte, design, moda e arquitetura. A curadoria da mostra é um conjunto de parcerias entre o acervo da Galeria POTRICH, dirigida pelas empresárias Ludmila e Tatiana Potrich, com os móveis assinados do também empresário Luiz Otávio Drummond, com o trabalho interventivo do artista e arquiteto, Alejandro Zenha e com a performática via crucis do artista e vitrinista, Ronan Gonçalves. Agradecemos também a gentileza do fotógrafo Vinicius de Castro, pelo trabalho em equipe.

TATIANA POTRICH