Feras & flores

A fábula de Esopo, onde “O Lobo e a ovelha” travam diálogo às margem de um rio tendo como moral da história: “Gentileza de hipócrita não passa de estratégia para tirar vantagem dos incautos” e/ou “O êxito dos enganadores depende da falta de atenção dos tolos”, foi inspirada num conto mais antigo. Histórias gregas que antecedem a do Evangelho de “O lobo em pele de cordeiro”, onde a moral da história é: “As pessoas não devem ser julgadas pelo seu comportamento exterior, mas pelas suas ações”, tem a continuação do desfecho depois das ovelhas serem devoradas no celeiro. Nos escritos de outros autores o castigo do lobo é ser enforcado em público pelo pastor que percebe o número de ovelhas diminuírem: “Toda maldade carrega uma pena” e em outros contos o lobo subordina os cães guardadores com um pedaço da presa, mas é denunciado pelos próprios subordinados ao pastor e tem o mesmo fim. Outra versão grega é o lamento de uma cabra ao ter de amamentar um filhote de lobo: “Não por minha vontade, mas do pastor, a generosidade. A fera que dei alimentação, vai me fazer sua presa, pois, nem por gratidão pode mudar a natureza”. (Via Wikipedia)

O símbolo do Partido Democratas dos EUA é um burro e admite se que a causa do escolhido foi uma charge criada pelo cartunista Thomas Nast (1840-1902). O fato é que a ilustração trazia a paródia das fábulas bíblicas e de Esopo, os Democratas foram representados, em 1874 por um leão que vestia pele de burro. A ideia pegou, tanto que o mascote, até hoje está em bottons para os mais fanáticos usarem. A oposição também teve a sua ilustração e seu mascote. Nast (sobrenome e palavra da língua inglesa têm como tradução nast, “desagradável”) caricaturou os Republicanos como um elefante desengonçado na corda bamba, no mesmo ano (Via CNN). Comportamentos animalescos entre os seres humanos sempre foram comuns, principalmente em tempos de redes sociais.

Casos de lobos, que sugestivamente ‘comem’ cabritas, viralizaram tal qual o de um jogador de futebol que disse “estar nem aí”, sobre um estupro coletivo com uns coleguinhas, ou de um outro estuprador playboy que foi inocentado pelo advogado, promotor e juiz, ou um jornalista mediano que normatizou o estupro em rede nacional e até um candidato a vereador que violentou uma cadela e foi filmado e denunciado pela filha. Este é o novo antigo normal. A verdade é que nossas ações, digo, de uns elementos da sociedade, embora tentando viver civilizadamente, ainda são um tanto quanto selvagens.

Observamos isso diariamente na Política, na Polícia, no trato com a Natureza, na gana pelo ganho do pão de cada dia e mais a manteiga, o mel, a geleia, o patê de fígado de ganso, o caviar… Não há limites para o ser racional, ou o irracional com ressalvas. Abre um parêntese para mais uma versão da irracionalidade: (Todo mundo tem um lado colorido e criativo de ser também. Ufa, ainda bem!). Somos seres sobreviventes em estações cíclicas que ora esquentam, ora esfriam, ora secam para então florescerem. A Primavera prova que tudo é transformação! “Primavera Brasiliana” é o nome da próxima mostra coletiva que abraça a flora, a fauna, as fábulas e a abstração, que só a Arte nos permite divagar. Salve a data 11 de novembro, solte suas feras com moderação e venha visitar a mostra! Esperamos você!

ARTISTAS: AntônioPoteiro __ PitágorasLopes __ RubensIanelli __ EleonoreKoch __ SandroGomide __ FranciscoGaleno __ MarildaPassos __ EvandroSoares __ MarceloSolá __ MateusDutra __ MaximMalhado __ EmíliaSimon __ WésGama