Arte e Amor

Encerramos mais uma semana com nossa garimpada Programação Cultural e a troca foi com figuras da moda, que ditam tendências e se inspiram na Arte em suas produções. A “itgirl”, Thay Sanqueta e o maquiador, Evando Filho, ambos autodidatas em seus respectivos ofícios, compartilharam conosco suas experiências e suas aventuras na arte de viver e sobreviver em meio a percalços e obstáculos do mundo da moda. Mas esses guerreiros sabem bem o que querem e projetaram suas carreiras para vencer todos os desafios. E não é que nesse bate-papo descobrimos que a Arte e o Amor pertencem um ao outro?

A trajetória de Thay foi narrada sobre uma infância de dificuldades financeira e a perda precoce do pai, que tudo provia. Não por acaso se tornou autossuficiente muito cedo e ao seu lado está um parceiro que valoriza seu trabalho e acompanha sua trajetória sempre a incentivando em tudo. Essa cumplicidade se transformou em Arte na tentativa de se autoconhecerem e manterem uma extensão de suas vidas para dentro de sua casa, de seu lar. Essa tomada de consciência foi tão natural, quanto o Amor entre eles. Por causa do cuidado financeiro, Thay teve a sensibilidade de valorizar pequenas expressões artísticas da família, como moldurar as cartas de poemas da mãe de seu marido e também pendurar nas paredes seus primeiros convites VIP’s, para fila classe A, dos desfiles de moda. Sua inédita identificação com a Arte Contemporânea foi quando se deparou com uma “Mulher Maravilha”, de Pitágoras, a série que o artista goiano desconstrói imagens de ploters, flyers, folders, capas de revistas de top models e interfere em suas imagens desenhando ou pintando os adornos da mulher emponderada (a coroa, as madeixas, os braceletes, o corpete ou espartilho), mas também as desfigurando, numa crítica à indústria desumana da moda, da beleza perfeita. Pitágoras seria a voz para esta “itgirl” ter certeza que trilharia seu caminho conforme seus passos e seu coração e não pelo contorno slim de seu corpo: “A Arte me transformou”, confessa a nossa blogueira.

O maquiador Evando Filho traz na bagagem um árduo trabalho da beleza, onde coleciona makes em desfiles de grandes nomes da moda, dentre eles, o estilista mineiro, Ronaldo Fraga. Aqui temos um elo precioso desta dupla de palestrantes que insistem em fazer da moda, sua Arte. Thay nos conta que em seu último desfile para SPFW, Ronaldo Fraga se inspirou na obra “Guerra e Paz”, do artista brasileiro, Cândido Portinari, onde retratava uma sátira aos “políticos-hienas”, o qual criticou ferozmente, através de suas vestimentas, acessórios e maquiagens, as políticas vigentes no país e como a moda poderia também influenciar o ponto de vista de seus espectadores com uma percepção mais sensível, mais humana, mais amorosa, mais artística. Evando vai de encontro com a ideia da transformação através do make: “A maquiagem como expressão de Arte”, afinal nos comunicamos através do corpo, do olhar, das expressões faciais, das cores, do brilho, da alegoria. O maquiador que transita entre o sonho, a temática do personagem e a coerência da maquiagem acredita que para cada ocasião e cada pessoa e personalidade há um tom especial, uma cor específica, um grau de intensidade.

De todas as trocas e sensibilidades coletivas que pudemos vivenciar durante um curto período de uma manhã de sábado, expandimos nossos conhecimentos e constatamos que a conexão é sempre melhor que a solidão. A Arte e o Amor estão interligados de um jeito ou de outro, um não vive sem o outro. Expressar a Arte com Amor é um hábito que temos de exercitar cotidianamente. Só se expressa com Arte quem se expressa com Amor!

maravilha

Série “Mulher Maravilha”, intervenção sobre capa de revista, Pitágoras.