BLOG

MAM | RJ

.

“Se a pintura morreu, aqui  é o céu”.

Exposição da artista carioca, Cristina Canale ”arredores e rastros”, texto de Luiz Camillo Osorio.

www.mamrio.org.br

foto: escadaria do Museude Arte Moderna do Rio, por Gustavo Oliveira

MAC | Niterói

Eram os Deuses astronautas?

Não, isso é obra de Oscar Niemeyer, MAC/RJ

Zeróis

Legenda:

Zeróis (Batman e Robin)

Ígor (Mulequim Maluquim)

Ziraldo (Artista)

No Centro Cultural Banco do Brasil, no Rio de Janeiro.

abertura ao quadrado

PEDRO DINIZ E FILHO

curso de fotografia

Rafael Castanheira é mestrando em Cultura Visual pela Faculdade de Artes Visuais da Universidade Federal de Goiás (UFG). Fotógrafo e jornalista, possui especialização em Fotografia como Instrumento de Pesquisa nas Ciências Sociais pela Universidade Candido Mendes, Rio de Janeiro. Nasceu em Goiânia em 1977 e se dedica aos estudos de fotografia desde 1999 quando iniciou o curso de Jornalismo no Rio de Janeiro, tendo trabalhado como estagiário (repórter e fotógrafo) para Centro de Informação das Nações Unidas (UNIC-RIO), dentre outros veículos de comunicação. Em 2001, estudou em Paris, cidade onde desenvolveu ensaios fotográficos da vida cotidiana nas ruas. Trabalhou em 2005 como fotojornalista free-lancer para o Jornal Correio Braziliense e Jornal da Comunidade em Brasília. Foi assessor de comunicação para o Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá, no Amazonas, e para o Instituto Centro de Vida, em Mato Grosso. Trabalhou como professor de fotografia básica e fotojornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO) e nas Faculdades Cambury e Araguaia, em Goiânia. Atualmente, Rafael trabalha nas áreas de fotografia publicitária, industrial e de arquitetura, e desenvolve projetos pessoais em fotografia documental com destaque para a documentação da pesca artesanal no Amazonas.

* * * * * * *

Investimento: À vista: R$ 600 ou 2 x R$ 350,00 (entrada e 30 dias)

Sua vaga será garantida com a inscrição e o pagamento da 1ª parcela.

Local das aulas: Centro de Treinamento O Boticário.

Rua 7A, No 158 De Riol  – 2º andar. Setor Aeroporto.

Informações e inscrições: Rafael (8438 4444 / 3297 7890) rafaelcastanheira@hotmail.com

** O curso será realizado somente com um mínimo de 10 alunos.

*** A viagem à Chapada é opcional e deve ser feita ao final do curso. Trata-se de uma viagem/aula e está incluída no curso, entretanto, as despesas do professor deverão ser pagas pelos alunos (transporte, acomodação e diárias).

**** Após a conclusão do curso, disponibilizarei meia-hora de consultoria gratuita. A consultoria é individual e deverá ser agendada.

texto para Alejandro Zenha

 

É OLHAR (DE) NOVO

Existem momentos na trajetória da vida de uma artista em que ele se empenha no desenvolvimento de suas pesquisas estéticas, elaborando e sofisticando a sua linguagem; em outros, mergulhando corajosamente no desconhecido para experimentar novos desafios, em busca das descobertas.

É assim o início da trajetória profissional do artista plástico Alejandro Zenha. No começo, suas paisagens topográficas de expressões fortes, de linhas retas, de uma organização formal, entre formas semelhantes a circuitos tecnológicos e traçados rápidos. A cidade funde-se à tecnologia misturando planejamento estratégico com programação de sistemas, metrópole e tecnologia se encontram, se completam, conceituam-se uma a outra.

Agora, também suas paisagens topográficas de expressões fortes, com linhas principalmente curvas, numa visão realista e sensível, com características de uma escola clássica francesa – a da art décor, muito presente no seu universo visual. É também o começo.

Através de suas obras – do seu fazer artístico – pretende levar ao espectador, de forma sutil, o conceito de urbanismo e tecnologia, despertando no público noção visual de harmonia e modernidade, desafiando a tecer um olhar diferenciado e contemporâneo de marcos históricos e modernos da cidade de Goiânia, que sofre de constante degradação pela própria população, não conhecendo o conceito e a importância do urbanismo, não tendo consciência exata da necessidade de se preservar a cidade, como forma de melhorar a qualidade de vida e consequentemente, valorização social do ser humano.

Não se trata apenas incluir a comunidade no conhecimento e valorização da cidade através da observação da arte. Por trás de cada obra apreende-se todo um conceito e uma teoria sempre com a mesma finalidade: olhar, compreender e admirar a cidade, procurando sensibilizá-la, através desse processo de consciência urbana e cívica, culminando na exaltação do patrimônio urbanístico da cidade de Goiânia e conseqüentemente de outras cidades, com estas mesmas características.

A comunidade ganha conhecimento de forma plástica, sobre uma ciência cada vez mais crescente – o urbanismo – é uma oportunidade de rever as formas da cidade sobrepondo aos seus traçados os circuitos tecnológicos de uma era moderna e consciente. Ganha também um novo artista empenhado em intensas conquistas, que não aceita limitações estéticas, na procura de novas soluções para o seu fazer artístico.

Antônio da Mata

curador

Ao quadrado

divino sobral – Onde o tempo de bifurca

Convite

nossa fachada

Wés detalhando com cotonete grafite na fachada da Galeria realizado neste final de semana, com apoio da Unitintas e Suvinil, como encerramento da exposição de Pitágoras e prévia para a próxima mostra de arte – WÉS. Dias 26 e 27 de junho das 16h às 20h, a Galeria Potrich apresentará telas e desenhos do precoce artista, Weslei Gama, conhecido como Wés nos vários muros da cidade.
Wés se prepara, junto ao companheiro, Homar Rassi para uma viagem de arte e cultura aos arredores da Europa. Aguardem essa surpresa que ainda está em Gyn, porque depois será para os estrangeiros…

encerramento

GALERIA POTRICH CONVIDA PARA O ENCERRAMENTO DA EXPOSIÇÃO NASCIDO EM 1o DE MAIO, DO ARTISTA PITÁGORAS À SE REALIZAR NOS DIAS 12 E 13 DE JUNHO DAS 16H ÀS 20H.
DURANTE O EVENTO ACONTECERÁ A PERFORMANCE DO ARTISTA E GRAFITEIRO WESLEI GAMA, NA FACHADA DA GALERIA.
ESTE ACONTECIMENTO É  PRÉVIA DO PRÓXIMO EVENTO A SER  REALIZADO PELA GALERIA POTRICH, NOS DIAS 26 E 27 DE JUNHO (SÁBADO E DOMINGO),COM A MOSTRA DE GRAFITE: WÉS.